quarta-feira, 23 de julho de 2008

Descrição do Processo

1 - Os Leitões vivos são recebidos no cais de descarga
Depois de um dos factores mais significativos e determinantes da qualidade final dos nossos produtos ter sido feita, indiscutivelmente a escolha dos animais, estes são transportados pelos carros dos diversos fornecedores e são descarregados obrigatóriamente na tarde anterior ao dia do abate.

2 - Abegoaria - Jejum - Repouso - Inspecção ante-mortem
Na abegoria os animais repousam enquanto aguardam ordem de abate.Albergarias que são constituidas por 9 parques com capacidade para 150 animais em cada um, com bebedouros.

3 - Zona de Insensibilização
É constituida por um pequeno parque para onde são levados 30 leitões, cada um sofre um electrochoque, que leva ao atordoamento do leitão.

4 - Sangria
Nesta fase é feita uma pequena incisão nos vasos sanguíneos.

5 - Escaldão
Depois da sangria dos animais, entram no escaldão, de um minuto aproximadamente, para que a pele e pêlo possam amaciar.

6 - Depilação
Este processo é desenvolvido por acção de borrachas em forma de barbatanas, que rodam e fazem com que as cerdas sejam removidas, para além disso, esta operação é acompanhada por jactos de água com a finalidade de facilitar a remoção.

7 - Secagem
Na secadora o leitão é limpo e simultaneamente secado, por via de rolos tipo vassoura que rolam a altas velocidades.

8 - Chamuscador
Os animais provenientes da secagem, sofrem 24 chamas brandas, que vão queimar as cerdas mais presistentes.
9 - Lavagem / Secagem
Nesta fase, os animais entram na lavadoura onde são submetidos a uma lavagem e retirados os restos dos pêlos, resultantes da acção de chamusco, sendo também secos e seguem para a linha de evisceração.
10 - Evisceração
Para possibilitar a evisceração os operadores abrem o leitão na zona abdominal e torácica e retiram as vísceras do animal.
11 - Inspecção post-mordem
Depois da evisceração o veterinário oficial de serviço inspecciona os animais um a um.

12 - Corte das Vértebras* / Lavagem final / Mudança de Via Aérea
Seguido da inspecção da veterinária, segue-se o corte com uma serra eléctrica das vértebras de modo a se poder espalmar o leitão, por fim são lavados e colocados numa outra via aérea.* o corte das vértebras só acontece aos animais que vão ser assados abertos ( leitão assado aberto ).
13 - Arrefecimento e Marcação Sanitária
Os leitões são encaminhados para uma sala climatizada, onde a temperatura ronda os 10º c, onde começa o processo de arrefecimento das carcaças, é ali também que os leitões são carimbados com o carimbo oficial.

14 - Conservação de Carnes
Os leitões ficam armazenados durante 3 a 4 dias, até serem expedidos, numa temperatura a rondar os0 - 2 º c.
15 - Expedição de Carnes
Os leitões saindo da camarâ de conservação, ou seguem para o cais de expedição e daqui para os carros de transporte, ou saiem para a sala de salga e preparação. * alguns leitões são vendidos crus, a maioria seguem para a continuação do processo até ficarem prontos para consumo.
16 - Salga e Preparação
Os leitões que saiem das camarâs frígorificas, começam a ser preparados, são picados em ambos os lados e salgados com sal grosso e com um tempero especial.
17 - Aquecimento do Forno
Estão prontos para serem assados. Os fornos são aquecidos a lenha à boa maneira tradicional e demoram cerca de 1 hora atingir a temperatura ideal + ou - 300ºc.

18 - Colocação dos leitões na grelha ou no espeto
Os leitões são levados até às grelhas de assadura, onde são colocados de lombo virado para baixo ou no espeto ( leitão fechado).
19 - Leitão Assado / Produto Final
Depois de terem entrado no forno, estes são vigiados para não serem queimados, passado algum tempo são retirados, para serem picados, virados e levam novamente o tempero especial, voltam a entrar no forno, numa assadura de 2h a 3 horas, até se tornarem numa delícia única.

20 - Acondicionamente e Transporte
Depois de acondicionado o leitão, pode ser vendido ao público, sendo transportado até às grandes superfícies e comércio em geral.:: Ao contrário do Leitão de Negrais, assado aberto, o Leitão da Bairrada é enfiado no espeto fechado, com a pasta de sal e pimenta no interior. O que diferencia ainda estes dois é o tempero.



Mas que suculentos e tostadinhos eles estão!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Segunda parte...


Convidam-se todos os interessados que tenham lá por casa um Broche a mais, para o trazer até nós no decorrer do próximo fim de semana, e trocá-lo por uma cerveja. Como na outra festa os Broches não apareceram, desta vez prometemos mesmo ter cerveja e não copos de espuma.
P.S. - Deixo aqui o significado da palavra BROCHE não vá aparecer por aí a correr sem nada nos bolsos a do Blog da bolinha dos Lampiões: “ espécie de fivela de metal ou de pedraria, provida de alfinete, que as mulheres usam como jóia, para prender peças de vestuário”

quarta-feira, 9 de julho de 2008

NADA COMO COMEÇAR FORTE

O novo treinador do Benfica, Quique Flores, deu hoje a sua primeira conferência de imprensa com o fato de treino (vermelho e preto) do Benfica vestido. Depois de uma manhã recheada de exames médicos, e a poucas horas do primeiro treino da época, o técnico não escondeu a motivação que lhe atravessa a alma neste momento. Motivação como arma e até mesmo quando lhe perguntaram o que achava do facto de o Benfica receber o FC Porto e o Sporting à 2.ª e 4.ª jornadas, respectivamente, Quique mostrou-se satisfeito. «Nada como começar forte, ou seja, com jogos diante dos principais concorrentes. É ainda mais motivante, pois saberemos que teremos pela frente grandes equipas e poderemos contar, esperamos, com o estádio cheio», começou por referir o espanhol.Sem esconder que Sporting e FC Porto, por darem continuidade ao trabalho realizado anteriormente com as mesmas equipas técnicas, poderão estar um passo à frente - «Acredito que o trabalho continuado dá frutos» -, Quique não deixou de sublinhar que o Benfica conta com uma nova arma: «A motivação que todos sentimos por estarmos a entrar num projecto novo e no qual acreditamos. Vamos fazer um esforço enorme para transformarmos esta ilusão em vitórias e colocar o Benfica na história que lhe é devida».Atentos mas prudentesQuique Flores não se escusou a falar sobre o mercado e confirmou que espera mais «três ou quatro jogadores», sendo que Aimar é um desejo claro: «Todos sabem a ajuda que ele nos daria e a sua qualidade. Trabalhei com ele e sei que é um bom futebolista, mas não está cá e temos de ser prudentes. Aliás, temos de permanecer tranquilos quanto a reforços, pois estamos a fazer um bom trabalho e queremos tornar a equipa mais equilibrada com os jogadores certos», referiu o técnico que se escusou a traçar limites temporais para a chegada dos reforços.O técnico prometeu ainda um «rigoroso trabalho de análise aos jovens que realizarem a pré-época com o plantel» e relembrou mesmo casos de sucesso com o seu dedo, como Silva ou Albiol.Princípios de trabalhoDizendo-se um treinador «estudioso, metódico, comunicador e apreciador de gente profissional e com ambição», Quique preferiu não prometer títulos - «Podem depender de uma bola que entra ou não» -, mas sim de trabalho. E nesse aspecto prometeu um Benfica «motivado, humilde mas ambicioso e, acima de tudo, conhecedor do que tem de fazer em campo». Sem querer comentar as partidas que visionou da época passada ou abrir o jogo quanto à possível ida do Benfica à Liga dos Campeões - «Somos prudentes, mas estamos preparados, caso seja o caso» -, Quique acedeu ainda a comparar-se a Camacho, com quem referiu ter falado na Áustria [foram ambos comentadores televisivos no EURO], lembrando que são técnicos de «gerações distintas, com visões diferentes», mas lembrando que «futebol é futebol e, no fim, valem os resultados».













Estamos a começar bem?

terça-feira, 8 de julho de 2008

Vamos à bola?

Pessoal, e que tal esquecer um pouco às gajas e irmos à bola? Vem aí Inter de Milão, Porto e Sporting. Vamos em excursão? E os que não formos ver ao estádio, vemos juntos? (só temos que convencer as gajas a fazer os morfes)

Vá, organizem-se...

domingo, 6 de julho de 2008

O Tubérculo


A energia alternativa que se pode extrair das batatas. de preferência cozidas.

video

quinta-feira, 3 de julho de 2008

MAIS UM AMIGO



O Zé um habitante de Tomar com 13 anos, que acompanhou 2 cotas numa pescaria , numa barragem em Alcacér do Sal, começou mal o dia pois deu cabo de uma cana de pesca ao ZA, e este deu-lhe logo na cabeça, mas ele não desistiu, lançava a cana peixe é que nada, mas tinha sempre um sorriso na sua cara e uma laracha para dizer, e sabem uma coisa ele já aprendeu com o Tio a lançar foguetes.

Chegou a sua hora de sorte, nem ele acreditava que tinha apanhado um peixE enorme, parecia um pavão.

É um grande companheiro, embora fosse o culpado pelo JC ter chegado tarde a casa, e ter levado no focinho da mulher.


Um grande abraço ZÉ FATELA.